Escleroterapia para veias

Quando se esclerosa uma veia, uma substância esclerosante especial é injetada nas varizes, o que provoca a oclusão e, finalmente, a esclerose dos vasos.

Operação para remoção de varizes

As áreas tratadas são pressionadas uma contra a outra (comprimidas), com bandagem de compressão e peças de vestuário de compressão para promover a adesão das paredes venosas. O corpo reorganiza os vasos esclerosados em tecido conjuntivo. Portanto, o resultado clínico é comparável ao da operação de remoção de varizes (remoção cirúrgica de veias). Se o procedimento for necessário do ponto de vista médico, os custos do tratamento são reembolsados pelas seguradoras de saúde estatutárias da Alemanha.

Quem é candidato à escleroterapia?

Em princípio, quase todas as formas de varizes, incluindo das veias safenas, podem ser tratadas por escleroterapia. A esclerose é o método preferido para varizes pequenas superficiais, as chamadas veias de aranha. Primeiro é preciso excluir a possibilidade de trombose superficial ou profunda. Os pacientes também devem ser móveis, pois devem caminhar por 30 minutos todos os dias após o tratamento para prevenção de trombose.

Como as varizes são tratadas por escleroterapia

Primeiro, uma agulha é inserida na veia a ser esclerosada. A substância esclerosante é injetada lentamente na veia através de uma cânula. Quando a agulha é removida, o segmento tratado da veia é comprimido imediatamente. Se as varizes são muito longas, o médico repete o processo em vários locais ao longo da veia afetada. Após concluir o procedimento, uma bandagem compressiva é aplicada firmemente à perna sendo tratada e uma meia de compressão deve ser usada para aumentar a compressão.

Desenvolvimento posterior do método: esclerose com espuma

Nos últimos anos, a esclerose com espuma se estabeleceu como uma forma mais avançada de tratamento para varizes maiores, como as das veias safenas grandes. A substância esclerosante se converte em espuma imediatamente antes de ser injetada na veia. Devido à grande área de superfície da espuma, a substância atinge todas as partes da veia, especialmente nos vasos maiores.

Após a esclerose

Em via de regra, a escleroterapia é realizada como um procedimento ambulatorial. Entretanto, para obter o resultado ideal, pode ser necessário repetir o procedimento de escleroterapia uma segunda ou terceira vez em algumas áreas. O paciente deve usar bandagens de compressão e peças de vestuário de compressão por alguns dias ou mesmo semanas, dependendo do diâmetro das veias tratadas. Durante os primeiros dias após a esclerose, ele não deve participar de atividades esportivas e deve evitar banhos quentes, saunas e salões de bronzeamento.

A escleroterapia é considerada muito gentil e segura. Existem apenas alguns efeitos colaterais e complicação, que são raros, por exemplo:

  • Reações alérgicas à substância esclerosante
  • Alterações na pele
  • Dor no local da injeção
  • Irritação do nervo
  • Sintomas semelhantes a enxaqueca
  • Tromboses (muito raro)

A insuficiência venosa, em si, não pode ser curada com cirurgia de varizes. Portanto, os pacientes devem continuar a usar suas peças de vestuário de compressão todos os dias após uma cirurgia venosa bem-sucedida, para prevenir o surgimento de novas varizes e desfrutar dos resultados da operação nos anos vindouros.

Rate this Content

 
 
 
 
 
 
 
Rate
 
 
 
 
 
 
15 Rates
85 %
1
5
4.25